Como diagnosticar a menopausa precoce?

03/06/2022
Como-diagnosticar-a-menopausa-precoce.jpg

Embora as suas causas ainda não sejam bem compreendidas, a menopausa precoce está presente na vida de muitas mulheres após os 40 anos. 

O que é menopausa precoce?

Talvez você já tenha ouvido falar na falência ovariana prematura, a menopausa precoce, que atinge cerca de 1% das mulheres entre 40 e 48 anos de idade. Nesse sentido, ela não é considerada uma doença, apenas uma precocidade de uma fase que já iria acontecer. 

Ela acontece da mesma forma e com os mesmos sintomas que a menopausa em idade normal. Porém, por estar fora dos padrões etários, ela pode ser confundida com sintomas de algumas patologias.

Assista minha playlist sobre reposição hormonal no youtube

Como é feito o diagnóstico?

A primeira coisa que devemos reparar é a ausência de menstruação por 12 meses seguidos em mulheres acima dos 40 anos. Depois disso, o seu médico ginecologista deve verificar se existe a presença dos sintomas clássicos do climatério, dentre eles: ondas de calor, alteração na qualidade do sono, mudanças de humor e ganho de peso. 

Tratamento

Na verdade, não existe um tratamento que faça o climatério regredir. Porém, se você entrar em menopausa precoce, pode seguir com os mesmos tratamentos de mulheres em menopausa regular. E aqui no meu blog eu já falei sobre vários desses tratamentos, você pode conferir o artigo sobre reposição hormonal e o artigo sobre os exames indicados para esse período

Se você se encontra, ou suspeita que se encontra, nessa fase, saiba que eu posso te ajudar. Isso porque, eu e minha equipe, acreditamos que a vida da mulher está só começando aos 40! Além disso, a minha missão é te ajudar a passar pelas transições da vida da forma mais saudável e feliz possível. Se você quiser agendar uma conversa, é só clicar no link abaixo, te vejo lá!

AGENDE SUA CONSULTA  

Dra. Patricia Bretz é Ginecologista, obstetra, especialista em Oncologia Ginecológica, Endometriose, Cirurgia minimamente invasiva, Implantes hormonais e Reprodução humana

Clínica Nova Vitta - 2019. Todos os direitos reservados.