Como é feito o diagnóstico da endometriose?

10/09/2021
Como-e-feito-o-diagnostico-da-endometriose-1200x800.jpg

A endometriose é uma doença inflamatória que, só no Brasil, afeta milhões de mulheres. Além de causar dor e muito desconforto, também pode prejudicar a fertilidade e a qualidade de vida de quem sofre com os sintomas.

Apesar disso, esta doença tem tratamento e quanto mais cedo o seu diagnóstico, melhores serão os resultados. Preparei este artigo para explicar um pouco sobre este tema e sobre como é realizado o diagnóstico da endometriose. Boa leitura!

 

O que é endometriose?

Antes de falarmos sobre diagnóstico, precisamos entender como esta doença funciona. O interior do útero é revestido por um tecido chamado endométrio, que se desenvolve ao longo do ciclo reprodutivo da mulher e, quando não ocorre a gravidez, é eliminado por meio da menstruação.

No entanto, em algumas mulheres, ocorre um crescimento do endométrio na parte externa do útero, ou sobre outros órgãos, como ovários, intestino e bexiga. Entre os principais sintomas estão cólica menstrual intensa, dificuldades para engravidar, dores durante a relação sexual, e muitas vezes dores ao urinar ou evacuar, principalmente quando a mulher está no período menstrual

Ainda não existe um consenso científico sobre as causas da endometriose, mas sabe-se que existe influência genética e do ambiente. Ou seja, se a sua mãe ou irmãs têm endometriose, você tem mais chances de desenvolver a doença. 

Ainda, uma dieta pobre em nutrientes e rica em gorduras saturadas e alimentos processados pode influenciar no desenvolvimento da doença, e também na piora dos sintomas. 

Você sabia que o consumo em excesso de açúcar também pode piorar os sintomas da endometriose? Clique aqui e saiba mais sobre os efeitos negativos do açúcar na saúde íntima da mulher. 

 

Mais informações sobre a endometriose:

  • Estima-se que uma em cada 5 mulheres irá desenvolver  endometriose em algum momento da vida;
  • Pode surgir já nas primeiras menstruações e se estender até a última;
  • Na maioria dos casos, o diagnóstico ocorre quando a paciente está na faixa dos 30 anos;
  • Não tem cura, mas tem tratamento;
  • Apesar disso, a doença é benigna e existem tratamentos que se mostram bastante eficazes para amenizar os sintomas, inclusive a infertilidade;
  • A pílula anticoncepcional não causa endometriose;
  • Excesso de álcool é um dos hábitos que são associados ao aumento de risco da doença, enquanto a prática de atividades físicas está associada à prevenção e melhora nos sintomas;
  • A alimentação tem papel fundamental no tratamento e na prevenção.

 

Preparei um vídeo para explicar melhor a relação entre a endometriose e a alimentação, em especial, a importância da ingestão de nutrientes como o ômega 3 na rotina alimentar das mulheres. Confira:

 

Endometriose causa infertilidade? Clique aqui e descubra este e outros mitos e verdades sobre a infertilidade feminina. 

 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da endometriose só pode ser realizado por um médico ginecologista. Após uma avaliação individual, o ginecologista pode solicitar exames laboratoriais e de imagem. Isso porque a endometriose é uma doença difícil de se confirmar apenas com o exame físico, realizado em consultório. 

Desta forma, exames de imagem, como a ultrassonografia transvaginal e a  ressonância magnética são os mais indicados para apontar a presença da endometriose na cavidade abdominal. Os exames laboratoriais são considerados complementares e indicam a dosagem de marcadores que podem confirmar a doença. 

 

Tratamento

Apesar de ainda não existir uma cura, os tratamentos para a endometriose costumam ser bastante eficientes. Estes tratamentos podem ser feitos de diversas formas e são indicados conforme as individualidades de cada paciente. Desta forma, cabe ao ginecologista avaliar o quadro e recomendar o tratamento ideal.

Uma das formas de tratar a endometriose é através de medicamentos, como analgésicos e anti-inflamatórios, com dosagem e duração orientada pelo médico. Alguns casos também podem ser tratados por meio de procedimentos cirúrgicos, conforme a gravidade do quadro.

Outro tratamento que se mostra muito eficaz para aliviar os sintomas da endometriose e garantir mais qualidade de vida é a reposição hormonal. Muitas pacientes respondem tão bem ao tratamento com os implantes que podem, inclusive, ficar assintomáticas sem necessidade de cirurgia. Clique aqui para saber mais sobre como os implantes hormonais podem ajudar no tratamento desta doença;  

Quanto antes a endometriose for detectada, melhor será a efetividade do tratamento e o alívio dos sintomas. Por isso é muito importante que você mantenha uma rotina de acompanhamento ginecológico, faça exames regulares e busque por um profissional de saúde diante de qualquer sintoma.

 

Espero que este artigo tenha lhe ajudado a compreender melhor como é feito o diagnóstico da endometriose e como esta doença funciona. Se você quer saber mais sobre este assunto, entre em contato comigo por aqui.

Você pode conferir mais conteúdos aqui do blog e me acompanhar também no Facebook, no Instagram e no Youtube

Até o próximo artigo!

Dra. Patricia Bretz é Ginecologista, obstetra, especialista em Oncologia Ginecológica, Endometriose, Cirurgia minimamente invasiva, Implantes hormonais e Reprodução humana

Clínica Nova Vitta - 2019. Todos os direitos reservados.