Implantes hormonais: o que fazem no organismo e para quem são indicados?

11/06/2021
Implantes-hormonais-o-que-fazem-no-organismo-e-para-quem-e-indicado-1200x800.jpg

Você já ouviu falar do “chip da beleza”? Os implantes hormonais receberam este apelido depois que a mídia passou a destacar os seus benefícios estéticos. Porém, adotar este método contraceptivo apenas pelos ganhos estéticos é errado, e pode ser perigoso para a saúde. Neste artigo vou explicar para quem são os implantes hormonais e como eles atuam no organismo.  

Implante hormonal: o que é isso?

Os implantes hormonais podem melhorar muito a qualidade de vida de quem utiliza. Mas, antes de considerar a adoção deste método, você precisa estar ciente de para quem são os implantes hormonais e como eles funcionam. 

Os implantes hormonais são uma alternativa aos anticoncepcionais orais, ou seja, a pílula. Eles têm o formato de um pequeno tubo, feito de um material parecido com o utilizado em próteses humanas, e medem entre 3 e 5 centímetros. 

Estes implantes são preenchidos com hormônios, que variam conforme a formulação indicada pelo ginecologista, e que são liberados diretamente na corrente sanguínea. Sendo assim, a quantidade de hormônio liberada no sangue e absorvida pelo organismo é controlada, diferente da pílula.

Eles são inseridos sob a pele, normalmente na região dos glúteos, por meio de uma pequena cirurgia. O procedimento é feito em consultório médico, por um profissional especializado, com anestesia local e sem necessidade de pontos. Os implantes podem durar de seis meses a três anos e, após este período, precisam ser substituídos. 

 

Você sabe qual é o papel dos hormônios sexuais no seu corpo? Clique aqui e descubra como eles influenciam na sua saúde e na sua vida.

 

Para quem são os implantes hormonais

Os implantes hormonais não são indicados para todas as mulheres. Desta forma, somente um médico ginecologista poderá indicar a adoção deste método, isso depois de uma avaliação criteriosa de cada caso. 

Os implantes hormonais costumam ser indicados nos seguintes casos:

  • Para melhorar a qualidade de vida de mulheres que estão sofrendo com os sintomas do climatério e da menopausa. Isso porque estes sintomas estão associados à queda na produção hormonal durante esta fase da vida;

 

  • Mulheres que apresentam intolerância à pílula, ou não podem utilizá-la em razão de alguma complicação de saúde, como no caso de mulheres que têm tendência genética a desenvolver trombose, por exemplo;

 

  • Mulheres com queda de libido em função do anticoncepcional oral;

 

  • Pacientes com doenças ginecológicas, como endometriose e adenomiose; 

 

  • Quem sofre com cólica e sangramento menstrual intensos. 

 

Alguns dos benefícios dos implantes hormonais:

  • Amenizam os sintomas do climatério, como as ondas de calor;
  • Melhoram a qualidade dos sono;
  • No caso das mulheres passando pelo climatério, os implantes ajudam a prevenir a perda de massa óssea, que pode levar à osteoporose;
  • Ajudam a suavizar sintomas da TPM, como a irritabilidade;
  • Atuam na diminuição das cólicas intensas e do fluxo menstrual excessivo.

 

Clique aqui e descubra como funciona a reposição hormonal durante a menopausa.

 

Por que é errado chamar os implantes hormonais de “chip da beleza”?

Notou que, entre os benefícios citados acima, eu não falei sobre estética? Isso porque os ganhos estéticos não devem ser o motivo para você adotar os implantes hormonais. 

Na realidade, estes benefícios são apenas consequências positivas do uso de um método que busca trazer mais saúde e qualidade de vida para as mulheres.  

Alguns exemplos das consequências estéticas para quem adotou os implantes hormonais são a redução da gordura corporal, e a maior facilidade em ganhar massa muscular. Isso ocorre em função da alta nos níveis do hormônio testosterona no corpo. 

 Por sua vez, ao adotar os implantes hormonais sem indicação médica, a mulher pode acabar sofrendo diversos efeitos indesejáveis e prejudiciais à saúde. Por exemplo: masculinização de algumas características corporais, como o aumento de pêlos e engrossamento da voz; impacto negativo na glicemia; e sobrecarga hormonal nos órgãos.

 

Descubra clicando aqui como a reposição hormonal pode melhorar a qualidade de vida feminina.

 

Espero que este conteúdo tenha lhe ajudado a compreender como funcionam e para quem é indicado os implantes hormonais. Se você ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre o uso deste método, entre em contato comigo por aqui.

Você pode conferir mais conteúdos aqui do blog e me acompanhar também no Facebook, no Instagram e no Youtube

Até o próximo artigo!

Dra. Patricia Bretz é Ginecologista, obstetra, especialista em Oncologia Ginecológica, Endometriose, Cirurgia minimamente invasiva, Implantes hormonais e Reprodução humana

Clínica Nova Vitta - 2019. Todos os direitos reservados.