Mitos e verdades sobre a infertilidade feminina

30/08/2021
Mitos-e-verdades-sobre-a-infertilidade-feminina-1200x675.png

A maternidade faz parte dos planos de muitas mulheres, e essa escolha exige uma série de preparativos. No caso daquelas que desejam gestar, esses preparativos incluem um acompanhamento ginecológico. Normalmente é nesta etapa do processo, entre tentativas e exames clínicos, que estas mulheres podem esbarrar na infertilidade. 

A dificuldade para engravidar está associada a diversos fatores. Infelizmente, esse assunto ainda é cercado de tabus e existe uma grande quantidade de informações falsas circulando, o que não ajuda nem um pouco as mulheres que estão passando por essa situação. 

A infertilidade feminina é um assunto delicado, e deve ser tratado com seriedade e carinho. Acolher as futuras mamães é fundamental para que elas se sintam seguras neste momento tão importante de suas vidas, e o acesso à informação de qualidade é o primeiro passo para resolver este problema.

Por isso, preparei este artigo para explicar melhor alguns dos principais mitos e verdades sobre a fertilidade feminina. Boa leitura!

 

Os tratamentos sempre funcionam?

Mito. Existem muitos fatores que podem dificultar a gravidez e nem sempre é possível diagnosticar todos eles. Os tratamentos podem ajudar, porém os resultados variam conforme a condição específica de cada mulher. Por isso, algumas vezes é preciso várias tentativas até a gravidez se concretizar. 

 

Mulheres com SOP sempre terão infertilidade?

Mito. A SOP está relacionada com problemas hormonais que afetam a evolução, mas isso não significa que mulheres com ovários policísticos são inférteis. Existem uma série de tratamentos para mulheres com SOP que desejam engravidar. Além disso, bons hábitos de saúde também ajudam, como alimentação saudável e atividade física.  

 

Endometriose causa infertilidade?

Mito. Existem diversos tratamentos, entre hormonais e procedimentos cirúrgicos, que possibilitam que mulheres com endometriose tenham uma gravidez segura, mesmo com a doença. 

 

Abortos espontâneos com frequência podem ser sinal de um problema no útero? 

Verdade. Abortos espontâneos e frequentes precisam ser investigados, pois podem ocorrer em função de alguma malformação do útero; de uma alteração inflamatória, como a endometriose; ou ainda em razão de algum problema imunológico. Para um diagnóstico eficiente, é fundamental uma avaliação médica e exames clínicos. 

 

Útero retrovertido dificulta a gravidez?

Mito. Essa condição também é conhecida como útero invertido e é algo normal, que não impacta na fertilidade natural da mulher ou nos tratamentos para reprodução. 

 

Mulheres que só tem um ovário podem engravidar?

Verdade. Problemas em um dos ovários ou em uma das trompas, ou mesmo a retirada de um deles, pode prejudicar a fertilidade, mas não impedem a possibilidade de uma gravidez espontânea. 

 

A vitamina D é um fator muito importante na fertilidade feminina. Clique aqui para saber como essa relação funciona. 

 

Líbido alta é sinônimo de fertilidade?

Mito. Muita gente pensa que alimentos afrodisíacos podem ajudar a resolver a infertilidade feminina. Eles impactam no desejo sexual, mas isso não significa que aumentam as chances de uma gravidez. 

 

A idade pode significar infertilidade?

Verdade. A mulher perde óvulos de forma contínua ao longo da vida e, com o passar dos anos, os óvulos também envelhecem e perdem eficiência. Ou seja, quanto mais jovem e saudável a mulher for, mais fácil será para conseguir uma gravidez. 

 

A infertilidade é sempre uma questão da mulher?

Mito. Homens e mulheres podem ter problemas de fertilidade. Inclusive, as taxas de infertilidade entre ambos são bastante semelhantes, cerca de 40%. 

 

Quem malha tem mais dificuldade para engravidar?

Verdade. Alguns exercícios, principalmente os que exigem muito esforço físico, assim como uma dieta pobre em gordura e uma carga excessiva de estresse podem provocar a amenorréia, que é ausência da menstruação. Esses fatores também podem interferir na produção de estrogênio, que quando reduzido, dificulta a gravidez. 

 

Você sabia que a alimentação tem impacto direto na saúde íntima da mulher. Clique aqui e acesse um artigo onde explico quais são os efeitos negativos do excesso de açúcar na saúde feminina. 

 

Tomar pílula por um longo período causa infertilidade? 

Mito. Independente do tempo que a mulher passou usando a pílula, ao interromper o uso, ela já está apta a engravidar. Mas atenção: a pílula não causa infertilidade, mas pode mascarar sintomas de problemas já existentes e que podem prejudicar as tentativas de gravidez, como a endometriose ou uma baixa reserva ovariana.  

 

Espero que este artigo tenha lhe ajudado a compreender melhor alguns dos fatores podem ou não dificultar a fertilidade feminina. Se você quer saber mais sobre este assunto, entre em contato comigo por aqui.

Você pode conferir mais conteúdos aqui do blog e me acompanhar também no Facebook, no Instagram e no Youtube

Até o próximo artigo!

Dra. Patricia Bretz é Ginecologista, obstetra, especialista em Oncologia Ginecológica, Endometriose, Cirurgia minimamente invasiva, Implantes hormonais e Reprodução humana

Clínica Nova Vitta - 2019. Todos os direitos reservados.