Qual é a importância da microbiota vaginal?

04/03/2021
qual-e-a-importancia-da-microbiota-vaginal.jpg

 

 

A microbiota vaginal é o conjunto de bactérias que vivem dentro da vagina. E essa flora desempenha um papel fundamental na saúde da mulher.

 

A microbiota vaginal normal é dominada por várias espécies de lactobacilos. Por exemplo, eles ajudam a manter a vagina saudável, produzindo ácido lático, peróxido de hidrogênio e outras substâncias que inibem o crescimento de leveduras e outros organismos indesejáveis. Eles mantêm a vagina em um pH saudável em torno de 4.

 

Este ambiente levemente ácido ajuda a proteger contra infecções. O mesmo acontece com as outras substâncias que eles produzem. Essas bactérias são uma parte importante de um ecossistema vaginal saudável. 

 

O que é a microbiota vaginal?

A flora vaginal, também conhecida como microbiota vaginal, é o termo coletivo para as colônias de bactérias que vivem dentro da vagina. 

 

Uma flora vaginal saudável e equilibrada é extremamente importante para a saúde íntima. Assim como o intestino, a vagina é o lar de bilhões de bactérias e outros microorganismos, alguns bons, alguns ruins e alguns ‘neutros’.

 

Os tipos de bactérias encontrados na microflora vaginal variam de mulher para mulher, mas uma microbiota vaginal saudável é composto principalmente por um gênero de bactérias chamado Lactobacillus. 

 

Mas, na verdade estima-se que pelo menos 95% da flora vaginal normal deva ser composta por gêneros de bactérias Lactobacillus. As seguintes espécies do gênero Lactobacillus estão todas presentes na vagina: 

  • reuteri 
  • rhamnosus 
  • crispatus 
  • gasseri 
  • iners 
  • jensenii

 

No entanto, nem todas as cepas de cada uma dessas espécies de bactérias residem na vagina. Algumas cepas podem preferir viver no intestino. 

 

As bactérias são classificadas de acordo com seu gênero, espécie e cepa. As cepas dentro de cada espécie podem ter propriedades muito diferentes e, portanto, “vivem” ou colonizam diferentes áreas do corpo.

 

Leia também::: O que é menopausa precoce e como diagnosticar?

 

Importância da microbiota vaginal

Tendo mencionado que a flora vaginal, ou mais especificamente as bactérias vaginais “amigáveis” ou “boas” ajudam a prevenir a infecção vaginal, vamos dar uma olhada em como elas realmente fazem isso.  

 

Os lactobacilos produzem ácido láctico. Assim, essa função é o que mantém o equilíbrio do pH da nossa vagina em um nível ligeiramente ácido e evita o crescimento de leveduras, bactérias nocivas e outros organismos patogênicos que preferem um ambiente mais alcalino para sobreviver. 

 

Curiosidade: o equilíbrio do pH de uma vagina saudável é de cerca de 4,5, o mesmo que vinho, tomate e cerveja!

 

Além do ácido láctico, os Lactobacilos também produzem peróxido de hidrogênio e outras substâncias que inibem o crescimento de cepas desfavoráveis ​​ou “patogênicas” de bactérias e leveduras. 

 

Qualquer coisa que perturbe o delicado equilíbrio do microbioma vaginal dá aos patógenos a chance de crescer demais e causar infecção íntima na saúde.

 

Bactérias ruins podem crescer na flora vaginal por vários motivos. Relações sexuais, dietas ricas em açúcar, o uso de produtos de limpeza corporal perfumados, antibióticos e até mesmo o estresse. 

 

Além disso, um crescimento excessivo de micróbios ruins ou “hostis” na vagina pode levar a vaginose bacteriana (VB) e infecções fúngicas, conhecidas como sapinhos.

 

A vaginose bacteriana

Uma característica marcante da vaginose bacteriana (VB) é o rompimento dessa flora vaginal normal e a perda de lactobacilos. Isso não só pode ser desagradável por si só. Também pode deixar a mulher mais suscetível ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis.

 

Ou seja, a vaginose bacteriana é causada por um crescimento excessivo de bactérias que normalmente existem em níveis baixos na vagina. Quando a população de lactobacilos é interrompida, essas bactérias assumem o controle.

 

As bactérias associadas à VB produzem várias aminas voláteis. Esses produtos químicos são o que causam o odor característico associado à vaginose. Este odor tende a ser mais forte após o sexo, particularmente sexo desprotegido.

 

Cuide do seu corpo!

Em síntese, manter a microbiota vaginal em perfeito equilíbrio é fundamental para uma melhor qualidade de vida. Mas para isso, você deve manter a higiene diária da sua vagina, usando água quente e sabonetes sem perfume para lavar suavemente a área ao redor da vulva.

 

Evite duchas vaginais, pois podem ser muito prejudiciais para a flora vaginal normal. Por outro lado, também não use produtos femininos perfumados ou papel higiênico perfumado. Tome um probiótico regularmente, preferencialmente que contenha cepas de bactérias que gostam de viver na vagina e comprovadamente chegam vivas até ela.

 

Além disso, desfrute de uma dieta variada de alimentos frescos, incluindo frutas e vegetais frescos. Mas fique de olho na ingestão de açúcar, pois isso alimentará o tipo errado de bactéria em seu corpo.

 

Igualmente, fale sobre sua vagina! Ou seja, se você tiver quaisquer preocupações ou dúvidas, compartilhe-as e, se necessário, consulte um médico. Entenda suas complexidades e lembre-se de como as vaginas são incríveis ao longo de nossas vidas.

 

E se quiser mais informações, confira o vídeo que postei no meu canal no Youtube!

 

 

Dra. Patricia Bretz é Ginecologista, obstetra, especialista em Oncologia Ginecológica, Endometriose, Cirurgia minimamente invasiva, Implantes hormonais e Reprodução humana

Clínica Nova Vitta - 2019. Todos os direitos reservados.